quarta-feira, 17 de novembro de 2010

A adoção do sobrenome do marido

Felizmente a lei foi alterada e hoje deixou de ser obrigatória a adoção do sobrenome do marido pela mulher que se casa legalmente. Antigamente isso era impossível e, sem dúvida, explica o fato de tantas mulheres praticamente se anularem e se acabarem depois de casadas, frustrando seus maridos e impingindo a seus casamentos tristes finais ou simplesmente transformando-os num convívio suportável. Isso acontece porque, ao adotar mais um sobrenome, a mulher se obriga a alterar sua assinatura, mudando completamente sua vibração e expressão para o Universo, sem ter qualquer noção de seus efeitos.
Vias de regra os sobrenomes são compostos por letras e sílabas que formam péssimos Arcanos, obrigando seus possuidores a passarem por maus bocados, principalmente na parte final de suas vidas. Quando a mulher agregava outro sobrenome, evidentemente aumentava de forma significativa o número de Arcanos negativos, acrescentando novas tendências, o que lhe impunha um período muito maior de sofrimentos e transformações, deixando-a profundamente infeliz. Perceba que a imagem da mulher anulada e frustrada em função do casamento está, aos poucos, desaparecendo. Aliás, vale lembrar que geralmente a alteração na assinatura é responsável por profundas transformações na vida da pessoa, negativas em muitos casos, sem que se dê conta disso. Procure se lembrar de quando você adotou alguma alteração na sua assinatura.

Deni Píàia

Nenhum comentário:

Postar um comentário